Em tempos de Golpe, ser revolucionário é defender a Constituição – por Marcio Ortiz Meinberg

A crise político-social-institucional iniciada em 2014 não parece ter fim (e, infelizmente, a realização da eleição presidencial no final deste ano, sem a presença do candidato que lidera as pesquisas, parece indicar que o fim ainda não está próximo). Crises políticas são naturais à Democracia, que é o regime de governo que pressupõe a divergência saudável e a disputa qualificada entre os vários agentes sociais. O problema da crise atual é que a Democracia só funciona se houver respeito pela “regra do jogo”, mas tudo que as instituições têm feito atualmente é desrespeitar a “regra do jogo” (e não estamos falando apenas do Governo Temer, mas também do Congresso Nacional, Judiciário, Ministério Público, polícias etc). Continue lendo

Não há sistema político-institucional que prescinda da política

A CRISE ATUAL E O DEBATE, artigo de Fernando Limongi* e Argelina Cheibub Figueiredo, tem grande valor sobre o debate institucional brasileiro, destinado a desfazer lugar-comum de encomenda sobre a relação entre crise e presidencialismo de coalizão. Foi publicada na Revista Novos Estudos, do CEBRAP, em novembro de 2017. Recomendo a leitura.

Continue lendo

Robôs, redes sociais e política no Brasil

O debate sobre notícias falsas pelas redes sociais é um retrato de momento marcante nas relações políticas e sociais e vem sendo debatido em todo o mundo. A deriva da democracia sob o impacto do domínio econômico, político e cultural do neoliberalismo se faz acompanhar dessa excrescência das “fake news” que acrescenta capítulos de nova qualidade à guerra assimétrica pelo domínio dos poderes e das mentes. Continue lendo

Incertezas, ciclos e transição energética, por Luís Duque

Luís Eduardo Duque Dutra é Economista, Professor Adjunto da Escola de Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Pesquisador atento, aprofunda-se na indústria petrolífera e química, mas tem como substrato o permanente interesse no desenvolvimento nacional. Foi diretor da Agência Nacional de Petróleo na gestão de Haroldo Lima e é assíduo neste Blog, pela amizade e respeito que lhe tenho. Continue lendo