Tróféu Juca Pato 2016: UBE homenageia Bernardo Pericás e Caio Prado Jr.

maxresdefault-16

No último dia 06, realizou-se, no Teatro da Academia Paulista de Letras a entrega do Prêmio Juca Pato de Intelectual do Ano. Promovido pela União Brasileira de Escritores (UBE), consiste em uma das mais importantes homenagens da literatura brasileira e já premiou intelectuais como Caio Prado Jr. (1966) e Luiz Carlos Bresser Pereira (2015). Neste ano o vencedor foi o historiador Bernardo Pericás com o livro: Caio Prado Júnior, uma biografia política lançado pela Boitempo Editorial.

Para o professor de História Contemporânea da Universidade de São Paulo o título “é também um tributo ao próprio Caio Prado Júnior, intelectual que sempre esteve presente nas lutas políticas e sociais de seu tempo ao lado dos setores populares, posicionando-se de forma intransigente contra todo tipo de autoritarismo e arbitrariedades ao longo da vida.  Uma justa homenagem a nosso maior historiador”.

Segundo o Vice-presidente Nacional do PCdoB, Walter Sorrentino “Caio Prado Jr. Foi um dos grandes intelectuais desse país, deixou obras fundadoras de nossa visão de Brasil”

Luiz Bernardo Pericás

1473354212235

Formado em História pela George Washington University, doutor em História Econômica pela USP, pós-doutorado em Ciência Política pela Flacso (México), onde foi professor convidado e pelo IEB/USP.  Foi, também, Visiting Scholar na University of Texas at Austin e Visiting Fellow na Australian National University, em Camberra.  É autor de vários livros, como Mystery Train (São Paulo, Brasiliense, 2007) e do romance Cansaço, a longa estação (São Paulo, Boitempo, 2012; adaptado recentemente para o teatro), entre outros.  Recebeu a menção honrosa do Prêmio Casa de las Américas em 2012 por seu livro Os cangaceiros: ensaio de interpretação histórica (São Paulo, Boitempo, 2010; Havana, Editorial Ciencias Sociales, 2014).  Ganhador do Prêmio Ezequiel Martínez Estrada, da Casa de las Américas (2014), pelo livro Che Guevara y el debate económico en Cuba (Nova Iorque, Atropos Press, 2009; Buenos Aires, Corregidor, 2011; Havana, Fondo Editorial Casa de las Américas, 2014).  Traduziu obras de Slavoj Zizek, James Petras, Christopher Hitchens, Jack London, John Reed e José Carlos Mariátegui.  Seus trabalhos foram publicados em diferentes países, como Argentina, Peru, Itália, Espanha, México, Estados Unidos e Cuba.  Seu livro mais recente é Caio Prado Júnior: uma biografia política.  É professor de História Contemporânea da Universidade de São Paulo

Troféu Juca Pato

O troféu foi criado em 1962, por iniciativa do escritor Marcos Rey. É uma réplica do personagem criado pelo jornalista Lélis Vieira e pelo ilustrador e chargista Benedito Carneiro Bastos Barreto, conhecido pelo pseudônimo de Belmonte (1896-1947). O Prêmio Intelectual do Ano não é um prêmio literário, mas uma láurea conferida à personalidade que, tendo publicado livro de repercussão nacional no ano anterior e que tenha se destacado em qualquer área do conhecimento, contribuindo para o desenvolvimento e prestígio do País.

livroSegundo o regulamento, a tesouraria da entidade faz uma solicitação por escrito, indicando um autor que tenha publicado uma obra repercutida no ano anterior, de conteúdo relevante para o pensamento e a cultura nacional. A carta que justifica a indicação estará sujeita à aprovação de, no mínimo, 30 associados da UBE. Não é necessário ser associado da UBE para concorrer ao prêmio.

Desde sua fundação, o Troféu Juca Pato é uma das mais importantes premiações intelectuais do Brasil. O Prêmio já contemplou autores renomados, como Jorge Amado (1969), Juscelino Kubitschek de Oliveira (1975), Sérgio Buarque de Holanda (1979), Carlos Drummond de Andrade (1982), Cora Coralina (1983), Fernando Henrique Cardoso (1984) e Antonio Candido (2008), dentre outros. Alguns dos contemplados com o Troféu Juca Pato foram o cientista político e historiador brasileiro, Luiz Alberto de Vianna Moniz Bandeira, o embaixador, Samuel Pinheiro Guimarães, o jornalista Audálio Dantas e o cientista político Luiz Carlos Bresser Pereira.

UBE

A União Brasileira de Escritores é a mais antiga associação de escritores do Brasil. Criada em 17 de janeiro de 1958, resultado da fusão da Sociedade Paulista de Escritores com a Associação Brasileira de Escritores, ABDE, teve como primeiros e principais líderes Sérgio Milliet e Mário de Andrade. Foi presidida por nomes como Paulo Duarte, Mário Donato, Mário da Silva Brito, Afonso Schmidt, Raimundo de Menezes, Fábio Lucas e Ricardo Ramos.

 

Confira declaração do Vice-presidente Nacional do PCdoB e membro da Direção da UBE, Walter Sorrentino, sobre o images-4prêmio:

https://www.youtube.com/watch?v=PNbBtllr0H0

 

Da Redação com informações de http://www.ube.org.br/