Michel Temer, o traidor (por Samuel Pinheiro Guimarães)

Publicado no Portal Nocaute

O tema do momento no Brasil é a confissão de Michel Temer. Michel Temer confessou que sabia da conspiração para destituir a presidenta Dilma Rousseff. E como seu vice-presidente nada fez para impedir que isso ocorresse. Esta confissão está gravada para quem quiser ver, já foi exibida nos canais de televisão.

 Imagens: Lula Marques

O tema do momento no Brasil é a confissão de Michel Temer. Michel Temer confessou que sabia da conspiração para destituir a presidenta Dilma Rousseff. E como seu vice-presidente nada fez para impedir que isso ocorresse. Esta confissão está gravada para quem quiser ver, já foi exibida nos canais de televisão. O interessante é que não só ele soube no final como ele estava preparado para esse momento. Tanto é que logo depois que toma posse, ainda interinamente porque não havia transcorrido o processo de julgamento, só o afastamento da presidenta pela Câmara dos Deputados, somente depois que ela viria a ser afastada, mas ele já tinha todos os atos prontos, todas as medidas provisórias, todo um programa de governo que enviou ao Congresso Nacional sobre a forma de propostas de emenda constitucional, sobre a forma de medidas provisórias. E fez isso com grande tranquilidade. Sem esperar um minuto pela sua confirmação no cargo. Porque tinha participado da conspiração.
Essa conspiração já estava explícita no documento Ponte para o Futuro, que aliás, Fernando Henrique Cardoso chamou de pinguela. Não tinha nem a classificação de ponte para o príncipe dos sociólogos. De modo que nós estamos vendo algo extraordinário. O presidente da República confessa ter participado de um golpe. Todas as evidências mostram que já estava participando desse golpe há muito tempo. Da preparação desse golpe, e nada ocorre. A Justiça não se manifesta. Um juiz que vem a público para dar uma declaração sobre esse caso que poderia ser classificado como alta traição. Alta traição contra o Estado, que é um golpe de Estado, que é o patrocínio de um golpe de Estado.

Mas isso, a importância é menor na medida que sabemos que tudo que está passando no Brasil no momento é uma grande conspiração para impedir que o presidente Lula seja eleito pelo povo em 2018. Os índices, não são nem índices de popularidade, são índices de impopularidade de Michel Temer atingiram o mais baixo nível da história do Brasil. Portanto ele continua implacável com o povo de forma cínica, porque diz que as reformas que apresenta são a favor do povo. Quando 93% da população se declara contra a reforma da Previdência. Quando a própria igreja católica, sempre muito prudente, convoca os seus padres, os seus párocos a se pronunciarem nos seus sermões contra a política de Michel Temer.

Michel Temer, o traidor.

*Samuel Pinheiro Guimarães foi secretário-geral do Itamaraty, na gestão Celso Amorim, e ministro-chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República (governo Lula) e Alto-Representante Geral do Mercosul.  É autor dos livros “Quinhentos anos de periferia” (1999) e “Desafios brasileiros na era dos gigantes” (2006), obra pela qual foi eleito Intelectual do Ano, recebendo o Troféu Juca Pato da União Brasileira de Escritores.