Cora Coralina (20/8/1889-10/4/1985) do poema: “Quem é você”

“Sou mulher como outra qualquer.//Venho do século passado//e trago comigo todas as idades.//Nasci numa rebaixa de serra//Entre serras e morros.//

“Longe de todos os lugares”.//Numa cidade de onde levaram o ouro e deixaram as pedras.(…)E eu fechada dentro//da imensa serrania que se azulava na distância longínqua.//Numa ânsia de vida eu abria//O vôo nas asas impossíveis//do sonho.(…) Nasci para escrever, mas, o meio,o tempo, as criaturas e fatores outros, contra-marcaram minha vida.//Sou mais doceira e cozinheira//Do que escritora,// (…)Nunca recebi estímulos familiares para ser literata.(…)Sobrevivi, me recompondo aos bocados, à dura compreensão dos// rígidos preconceitos do passado.//Preconceitos de classe.//Preconceitos de cor e de família.//Preconceitos econômicos.//Férreos preconceitos sociais.//A escola da vida me suplementou//as deficiências da escola primária//que outras o destino não me deu.// Foi assim que cheguei a este livro//Sem referências a mencionar.

O vídeo abaixo, sobre a vida de Cora Coralina.