Xi Jinping propõe “epopeia, mais sublime que as montanhas e os rios”

 

Deste longo discurso (mais de 26 mil palavras em português e mais de 32 mil ideogramas em mandarim) fizemos extratos (sempre em itálico e entre aspas), por vezes tendo como introdução alguns comentários. Selecionamos trechos que consideramos significativos, mas aconselhamos fortemente a leitura da íntegra do pronunciamento (que vai logo abaixo dos extratos).

Não esperem encontrar neste discurso um rosário laudatório. O principal dirigente comunista chinês, núcleo do Comitê Central e cujo pensamento sobre socialismo na nova época faz agora parte do estatuto do partido, não esconde as deficiências e os desafios a superar, o que ocupa a maior parte do texto.

Para quem deseja conhecer melhor o “socialismo com características chinesas”, o discurso abarca praticamente todos os aspectos da vida do partido (PCCh) e do Estado chinês e merece um estudo detido pela riqueza de ideias e conceitos. Vamos aos extratos.

COMBATE À CORRUPÇÃO

Em seu discurso de posse como presidente da China, em 2012, Xi Jinping declarou que a corrupção era um fator que podia causar a derrota do Partido. Lançou então uma firme campanha para caçar “tigres” (altos dirigentes), “raposas” (dirigentes intermediários) e “moscas” (dirigentes de base) acusados de corrupção no Partido e no Estado.

“Os fenômenos de corrupção, que as massas populares mais odeiam, constituem a maior ameaça que o nosso Partido enfrenta. Apenas se insistirmos com a tenacidade e a perseverança na luta anticorrupção que está sempre em curso, aprofundarmos o tratamento simultâneo tanto do superficial como do essencial, e assegurarmos que os quadros se mantenham honestos e retos, o governo se mantenha limpo e a integridade política seja preservada, poderemos escapar do círculo histórico e garantir a paz e a estabilidade duradoura ao Partido e ao país. Atualmente, o combate à corrupção permanece severo e complexo. Por isso, temos de manter a nossa determinação firme como rocha para consolidar o ímpeto avassalador e conquistar a vitória esmagadora (contra a corrupção).”

“Nos últimos cinco anos, ousamos enfrentar os grandes desafios que representavam risco para o Partido e os problemas destacados existentes dentro do Partido, retificamos o estilo de trabalho, tornamos rigorosa a disciplina, combatendo a corrupção, punindo os malfeitos, com a determinação e o caráter persistente, de maneira que eliminamos os graves riscos potenciais dentro do Partido e do Estado, renovando a atmosfera da vida política dentro do Partido.”

“Colocando as disciplinas à frente, nos empenhamos em resolver os problemas proeminentes dos quais as massas populares haviam reclamado mais fortemente e que representam maior ameaça à base da administração do Partido. Com a promulgação dos ‘oito requisitos’ do Comitê Central do Partido, retificamos severamente o formalismo, o burocratismo, o hedonismo e a extravagância, e nos opusemos resolutamente aos privilégios. Evidenciou-se o papel de inspeção itinerante como espada afiada, realizando-se a cobertura total destas inspeções por parte do Comitê Central e dos comitês do Partido a nível provincial. Persistimos na luta contra a corrupção caracterizada pela inexistência de zona proibida, cobertura total e tolerância zero, e insistimos inabalavelmente em ‘caçar os tigres’, ‘esmagar as moscas’ e ‘capturar as raposas’. A meta de não ousar incorrer em corrupção já foi preliminarmente realizada, a jaula para prevenir a corrupção se tornou cada vez mais segura e o dique de resistência à corrupção está sendo construído. O ímpeto esmagador no combate à corrupção já se formou e está se desenvolvendo solidamente.“

DESAFIOS DO PARTIDO E DO ESTADO

Notem que Xi Jinping, apesar de todos os êxitos que a China tem alcançado, está longe de ser triunfalista e alerta para a dureza da luta e apela ao espírito de combatividade do Partido.

“O desenvolvimento da China permanece em um importante período de oportunidades estratégicas, tendo pela frente tanto perspectivas brilhantes como desafios severos.”

“A grande revitalização da nação chinesa não se realizará em absoluto com um trabalho tranquilo e cômodo acompanhado de toques de tambores e gongos. Todo o Partido deve estar preparado para envidar esforços mais árduos e mais duros.”

“Para materializar o grande sonho, é necessário realizar uma grande luta. A sociedade avança em movimentos contraditórios, e haverá lutas onde há contradições.”

“Temos de ter a consciência clara de que ainda existem muitas insuficiências no nosso trabalho, bem como várias dificuldades e desafios. Entre eles, podemos ressaltar: alguns problemas destacados relacionados ao desequilíbrio e à insuficiência do desenvolvimento ainda não foram resolvidos, a qualidade e a eficiência do desenvolvimento ainda não são altas, a capacidade de inovação ainda não é suficientemente forte, o nível da economia real precisa ser elevado e a responsabilidade pela proteção do ambiente ecológico exige um trabalho pesado e uma longa caminhada. Não são poucos os pontos fracos existentes na vida do povo. A missão de erradicação da pobreza mantém-se dura, a desigualdade no desenvolvimento e na distribuição de renda entre zonas urbanas e rurais permanece grande, o povo ainda enfrenta muitas dificuldades em áreas como emprego, educação, assistência médica, habitação e cuidado ao idoso; o nível de civilização social precisa ser elevado; as contradições e os problemas sociais se acumularam de forma entrelaçada, a tarefa da administração integral do país conforme a lei continua pesada, o sistema e a capacidade para governar o país estão por se fortalecer; a luta no domínio de ideologia permanece complicada e a segurança nacional enfrenta novas situações. Algumas disposições de reforma e importantes medidas políticas precisam ser implementadas em maior escala; e na área de construção do Partido ainda existem muitos pontos fracos. Todos esses problemas têm de ser resolvidos com empenho.”

Quando do lançamento da política de Reforma e Abertura, há quase 40 anos, o Partido se propôs dois objetivos iniciais, que já foram atingidos: “o de resolver a questão do abrigo e alimentação do povo e o de garantir em geral ao povo uma vida moderadamente abastecida“. Agora, diz Xi, os objetivos e desafios são outros.

“A principal contradição de nossa sociedade já se transformou na contradição entre as crescentes demandas do povo por uma vida melhor e o desenvolvimento desequilibrado e insuficiente. A China resolveu de modo seguro o problema de abrigo e alimentação para mais de 1 bilhão de pessoas que compõem toda a sua população, promoveu em geral uma vida moderadamente abastecida, e dentro de pouco tempo concluirá a construção integral de uma sociedade moderadamente abastecida. O povo tem demandas cada dia mais amplas por uma vida melhor, formulando não só exigências mais elevadas referentes à vida cultural e material, mas também exigências cada vez mais numerosas sobre a democracia, estado de direito, equidade, justiça, segurança e meio ambiente.”

Uma obsessão da atual liderança chinesa é a de erradicar totalmente a pobreza do país até 2020, a tempo do “primeiro centenário”, em 2021, que marcará os 100 anos de fundação do PCCh.

“É um compromisso solene feito por nosso Partido que a população carente e as zonas empobrecidas entrem, junto com o resto do país, em uma sociedade moderadamente abastecida em todos os aspectos. Devemos mobilizar as forças de todo o Partido, de todo o país e de toda a sociedade para persistir no alívio e erradicação da pobreza com precisão.”

“Cumpriremos prioritariamente a tarefa de erradicar a pobreza nas zonas que estão na extrema pobreza, e asseguraremos que, até 2020, a população rural que vive na pobreza segundo o padrão vigente saia dela, todos os distritos necessitados se livrem da etiqueta de ‘distrito pobre’ e o problema da pobreza regional seja resolvido, com a finalidade de concretizar a erradicação da verdadeira pobreza e a saída real da pobreza.”

Continue lendo