Temer e o projeto de subdesenvolvimento, por Julio de Oliveira Silva

 

inserção internacional da economia brasileira sofreu um grave revés nos últimos sete anos. O retrocesso marca um movimento em direção ao que alguns consideram a vocação natural do País, o extrativismo de caráter imediatista e a alienação patrimonial, em um concerto de interesses estrangeiros e desinteresses nacionais.

O compromisso das forças políticas atuais com o atraso, não apenas na economia, denota a intenção explícita em reverter o pacto social civilizatório duramente obtido em 1988. Trata-se agora, e ninguém no governo disfarça, de desfigurar a Constituição Federal e desamparar a população. Os mais ambiciosos se perguntam se não seria o caso de levar a reversão do processo histórico, inclusivo e popular, não apenas a 1988, mas a antes dos anos 1930, ao fim da Era Vargas, que produziu tudo o que caracteriza o Brasil como um país respeitável. Continue lendo

O caso do feijão transgênico 100% nacional, por Maria Thereza Macedo Pedroso

O Brasil e os Estados Unidos posicionam-se, atualmente, como duas das mais importantes potências mundiais no tocante aos seus respectivos setores econômicos voltados à agropecuária. São também dois países que igualmente ostentam fortes instituições dedicadas à pesquisa agrícola. Em um subcampo específico, aqui intitulado “produtos biotecnológicos poupadores de agroquímicos”, são também países que vêm experimentando desenvolvimento científico expressivo. Ambos desenvolveram produtos que são resistentes a vírus transmitidos por insetos-praga e que são combatidos por muitas doses de inseticidas. Continue lendo

Manifesto em defesa da Indústria Nacional.

O Brasil vive uma situação crítica, com uma economia enferma e uma avalanche de perdas de direitos. O desemprego atinge níveis assustadores. A indústria definha, emparedada por uma política macroeconômica que só beneficia o mercado financeiro rentista nacional e internacional. Que indústria resistirá num contexto em que o retorno do investimento produtivo é inferior aos rendimentos em títulos da dívida pública?

O processo de desindustrialização, uma realidade enfrentada pelo país há décadas, foi substancialmente agravado após o golpe parlamentar que depôs a presidenta Dilma Rousseff.  A indústria de transformação, que já respondeu por quase 30% do PIB – ao final de gigantesco esforço desenvolvimentista empreendido pelo Brasil no século XX -, cai a menos de um digito do total da riqueza nacional. Continue lendo

Pelo petróleo para educação: combater os inimigos da Pátria (por Plataforma Operária e Camponesa de Energia)

O que a Noruega pode ensinar ao Brasil? Na questão energética, as riquezas geradas por meio do trabalho dos/as trabalhadores/as foram canalizadas para resolver os problemas de educação, saúde e tecnologia, tornando o país referência mundial em qualidade de vida.

Continue lendo