Os limites da democracia brasileira (por Cândido Grzybow)

Mais uma da Série Estado de Exceção.

Com o golpe da cleptocracia e a tal “agenda de reformas”, o impasse entre direitos e mercado está sendo de algum modo resolvido, mudando a Constituição para bem pior. Ou seja, estamos num momento em que está sendo mandado às favas aquele pacto democrático capenga que, bem ou mal, nos dava alegrias cidadãs

Continue lendo

Empresários do país não conseguem enxergar sua própria bancarrota, diz Tereza Campello (por Eduardo Maretti)

Ex-ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome de Dilma Rousseff denuncia que governo Temer cortou 1,2 milhão de famílias do Bolsa Família. “A pobreza hoje está de novo nas ruas do país”, diz

Continue lendo

As consequências drásticas de um ajuste fiscal estúpido (do Justificando)

Retirado do Portal Justificando

A objetividade é muito importante ao investigar algo, o que vale também para a atual crise brasileira se desejamos uma maior clareza sobre suas causas e consequências, distanciando-nos de dicotomias que podem obscurecer a razão. Quanto ao crescimento econômico, o Brasil vem apresentando há quase quarenta anos taxas baixas, as quais passam de uma média de 6,5% ao ano, entre 1930 e 1980 – a segunda maior do mundo no período, só perdendo para a japonesa – para menos de 2,2% ao ano, de 1980 a 2016, com a economia nacional tendo encolhido 7,2% só nos últimos dois anos! Por que isso ocorreu e por que um país resolve voluntariamente encolher, o que acontece há mais de dois anos, sem perspectivas para o fim desta crise?

Continue lendo