A luta traz conquistas que o parlamento transforma em Lei (por João Carlos Gonçalves)

Há tempos os trabalhadores aprenderam que, para mudar a sociedade e reduzir desigualdades, a luta é o instrumento mais importante. Sem ela não há conquistas. Para fechar uma convenção coletiva, um acordo na empresa, ela é essencial. Mas, para que a conquista da luta vire lei, existe todo um processo que envolve a sociedade. Para ser promulgada, uma lei precisa de maturação teórica, de debates, e precisa de enfrentamento dentro dos parâmetros sociais e civis. Sem consenso cabe ao Parlamento decidir, por meio do voto, sua instituição.

Continue lendo

Não estamos sós! (por Clemente Ganz Lúcio)

O Brasil se integra a este movimento de desregulação do mercado de trabalho, flexibilizando as formas de contratação com um menu muito variado de possibilidades de ocupações precárias que se tornam legais; permitindo a redução estrutural dos direitos laborais, em especial dos salários; limitando e inibindo o acesso à Justiça do Trabalho; criando regras para que as empresas que cometem ilegalidades trabalhistas fiquem livres de passivos; quebrando os Sindicatos e desprotegendo os trabalhadores.

Continue lendo