O mau exemplo que vem dos Estados Unidos para o Brasil

O sonho de consumo há muito acalentado pela elite econômica brasileira é ter um mercado de trabalho no Brasil totalmente desregulamentado. Já conseguiram, em parte, com a Reforma Trabalhista. A elite escravocrata brasileira não pensa no Brasil e no povo. Quer apenas manter privilégios. No quesito “relações de trabalho” se mira nos Estados Unidos.

Leia abaixo matéria publicada no dia 30 de setembro no portal Consultor Jurídico (Conjur) sobre o sindicalismo na terra do Tio Sam feita por João Ozorio de Melo, que é corresponde da revista eletrônica nos Estados Unidos. Continue lendo

Lula diz que governo quer ‘jogar a culpa da crise nos trabalhadores’ (por Cristiane Agostine)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou a reforma da Previdência articulada pelo presidente Michel temer e disse que o governo federal quer “jogar a culpa da crise nos trabalhadores”.

Continue lendo

Desemprego antecede novo desastre (por Clemente Ganz Lúcio)

16_12_09_sorrentino_desemprego

Há piora contínua neste semestre, inclusive no mês de outubro, dos indicadores que revelam o comportamento do mercado de trabalho brasileiro, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e o Dieese e a Fundação Seade.09 Continue lendo

Sergio Gabrielli: “Petrobras deixa de ser centro do desenvolvimento industrial”, por Rafael Tatemoto – Brasil de Fato

sergio-gabrielli

“Não vai gerar emprego e renda no Brasil, porque vai se importar sondas, equipamentos, serviços. Ela vai abandonar o papel de centro de uma política desenvolvimentista nacional”, critica Gabrielli

Sergio Gabrielli, professor de Economia da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e ex-presidente da Petrobras, avalia que a aprovação do Projeto de Lei (PL) 4567/2016 enfraquece a capacidade da Petrobras atuar como indutora da economia brasileira. O projeto, aprovado na Câmara dos Deputados nesta quarta (5), retira da estatal a exclusividade na exploração do pré-sal, abrindo a possibilidade para empresas estrangeiras atuarem no setor.

Continue lendo