Os interiores de Guimarães Rosa: a sabedoria popular nas estórias do escritor mineiro

Há 50 anos nos despedíamos do escritor que narrou o sertão no realismo mágico de suas palavras inventadas.

Conhecedor de 13 línguas, Guimarães rodeou o mundo como diplomata, mas sempre acompanhado do caderninho dele / Divulgação.

 “João era fabulista, fabuloso, fábula? Sertão místico disparando no exílio da linguagem comum? (…) Por que João sorria se lhe perguntavam que mistério é esse? E propondo desenhos figurava menos a resposta que outra questão ao perguntante? (…) Ficamos sem saber o que era João e se João existiu de se pegar” Continue lendo