Empresários do país não conseguem enxergar sua própria bancarrota, diz Tereza Campello (por Eduardo Maretti)

Ex-ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome de Dilma Rousseff denuncia que governo Temer cortou 1,2 milhão de famílias do Bolsa Família. “A pobreza hoje está de novo nas ruas do país”, diz

Continue lendo

Xadrez da construção de um projeto nacional (por Luis Nassif)

Peça 1 – os grupos que procuram projetos alternativos

Há uma certa dissintonia entre os diversos grupos dito progressistas, na hora de definir o que seria um projeto alternativo de país. Lembra um pouco a fábula dos 7 cegos e o elefante, cada qual apalpando um pedaço do bicho e julgando que seu formato correspondesse ao pedaço alisado.

Falta ainda uma visão mais sistêmica sobre o significado de um projeto para o país, algo que junte todas as pontas dentro da melhor arquitetura social e econômica.

Continue lendo

Fim da festa

carvaval-2

Por Maurício Pestana*

A festa mais popular e esperada do Brasil acabou. Após comemorações intensas e manifestações culturais por todo país, entre desfiles, blocos de rua e trios elétricos, o evento que tem a cara do Brasil não fez a alegria só dos turistas e foliões.

Há tempos que o Carnaval se transformou em negócio lucrativo, com uma cadeia produtiva própria, que arrecada milhões e movimenta diversos setores da economia nacional como o mercado do turismo, da comunicação, de bebidas e alimentos, gerando milhares de empregos diretos e indiretos.  Continue lendo

Arte, Cultura e Esporte como inclusão social

O amigo Celio Turino vem de lançar novo livro, com o título “Arte, cultura e esporte – uma visão inclusiva”.

O patrocínio é do Instituto Olga Kos retrantando sua história de 4 anos de atividade de inclusão social por meio da arte, cultura e esporte.

O livro é a 7ª publicação da coleção “Resgatando Cultura”, onde mostra, por meio de ilustrações e belos textos, as obras produzidas durante 4 anos e meio de oficinas de arte  para jovens com Síndrome de Down e/ou Deficiência Intelectual realizadas pelo Instituto Olga Kos. Além do lançamento do livro, haverá duas exposições de arte para contar sua trajetória com estes artistas/alunos, juntamente com a participação de artistas plásticos renomados.

As obras realizadas no projeto “Pintou a Síndrome do Respeito”, módulo Reciclando a Arte e “Fotografias”, foram confeccionadas por alunos das instituições parceiras do Instituto: ADERE, APAE-SP, APOIE, ADID,  Alternativa, Casa de Cultura Santo Amaro, CEDE, CCM, CHAVERIM e NANE.

Já a exposição Coletânea de 2007 a 2011 é baseada em artistas plásticos como Eduardo Iglesias, Marysia Portinari, Isabelle Tuchband, Inácio Rodrigues, Gustavo Rosa e Sara Belz.

Ambas exposições são abertas ao público, do dia 10 ao dia 16 de dezembro, das 10h às 21h na Oficina Oswald de Andrade, situada na Rua Três Rios, 363 – Bom Retiro.

O Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural fará o lançamento do livro  “Instituto Olga Kos – uma visão inclusiva – arte, cultura e esporte” na Oficina Cultural Oswald de Andrade, dia 09/12/11, das 18h às 22 horas.

O Instituto Olga Kos é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público que atende na cidade de São Paulo em torno de 1.000 crianças, jovens e adultos com síndrome de Down e/ou deficiência intelectual. A missão do Instituto Olga Kos é resgatar e repassar para toda esta população a diversidade cultural e artística do nosso País, oferecendo acesso à arte, cultura e esporte.

Já Celio Turino é bem conhecido deste blog. Criou e promoveu a experiência inédita dos Pontos de Cultura, no MinC, hoje requisitada internacionalmente. Com seu talento enorme, dedica-se hoje também a atividades voltadas para interpretar o Brasil por meio da cultura.

O livro é belíssimo em termos de texto e arte. Vale a pena conferir. Parabéns a Celio e ao Instituto Olga Kos. Dia 9 de dezembro, na Oficina Cultural Oswald de Andrade. Estarei lá.

Olga Kos