A luta das mulheres e a atualidade da revolução de outubro de 1917

A luta das mulheres, que já existia há séculos, ganha luz e importância histórica no 8 de Março de 1917

Cerca de 70 mil mulheres estavam na linha de frente dos quadros militares, durante os primeiros anos de formação do Exército Vermelho / Reprodução

Os 100 anos da Revolução Russa, registrados em outubro de 2017, possibilitam reler estudos ou documentos sobre os mais diversos aspectos, muitos dos quais revelam a atualidade de lutas problemas sociais, que motivaram o maior movimento social do século XX. Continue lendo

Tribuna da Luta Operária, o jornal da luta contra a ditadura, por José Carlos Ruy

 

O periódico dos comunistas foi lançado na conjuntura da crise e superação da ditadura militar de 1964.

O ano era 1979. A Lei de Anistia da ditadura acabara de ser promulgada (lei n° 6.683, de 28/08/1979), os exilados voltavam para o Brasil, ou se preparavam para fazê-lo.

A imprensa popular, na época, tinha jornais de frente ampla, como Movimento, e outros, formados por frentes democráticas e de oposição à ditadura. Continue lendo

A origem e o significado do 1º de Maio

Por Altamiro Borges
Fonte: Blog do Miro

Se acreditais que enforcando-nos podeis conter o movimento operário, esse movimento constante em que se agitam milhões de homens que vivem na miséria, os escravos do salário; se esperais salvar-vos e acreditais que o conseguireis, enforcai-nos! Então vos encontrarei sobre um vulcão, e daqui e de lá, e de baixo e ao lado, de todas as partes surgirá a revolução. É um fogo subterrâneo que mina tudo”. Augusto Spies, 31 anos, diretor do jornal Diário dos Trabalhadores.

Continue lendo

Gabriela e a reforma da previdência (por Carina Vitral)

Gabriela tem 16 anos. É uma entre tantas estudantes brasileiras, negra, moradora da periferia, aluna do ensino médio em uma escola da rede pública em alguma cidade do país. Com Gabriela, o estado brasileiro já está falhando desde o começo da sua vida. O bairro onde nasceu é afastado sem condições básicas de moradia, infraestrutura, saneamento, iluminação. O posto de saúde que atende à sua comunidade nunca teve médicos nem remédios suficientes. O transporte público até a sua casa é caro e de péssima qualidade. A segurança pública por lá não existe. Policiamento só de vez em quando e, por via de regra, para intimidar causar mais medo que segurança.

Continue lendo