Sem sinais de retomada, uma economia na contramão do mundo

Com aumento de juros, engessamento da capacidade do Estado de investir e de promover crescimento, Temer faz contas que, para a economista Laura Carvalho, não deram certo em nenhum país

por Helder Lima, da RBA

Untitled-1

Laura Carvalho: PEC 241 inviabiliza agenda de investimentos públicos, em infraestrutura, que foi pilar dos governos Lula e Dilma

Os sinais do governo de Michel Temer, desde os primeiros minutos, foram de se dirigir na contramão da retomada do emprego e da renda. “O governo agora está mais preocupado em garantir a percepção positiva do mercado com as medidas que eles chamam de reformas de longo prazo”, afirma a economista e professora da USP Laura Carvalho, para quem a ausência de uma agenda do crescimento mostra o empenho do governo em adotar políticas de redução do tamanho do Estado na economia. Entre as medidas de longo prazo a que ela se refere estão a reforma da Previdência e a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 241, que fixa pelo período de 20 anos um teto de gastos para o setor público, definindo pela inflação do ano anterior.

Continue lendo

Os olhos do mundo voltados ao Brasil

O cenário de crise econômica internacional aliada a ofensiva dos setores golpistas no Brasil tem chamado a atenção do mundo. De maneira diferente que na década de 30 quando o país enfrentou a maior crise do capitalismo o Brasil de hoje é uma nação protagonista no planeta. O maior exemplo recente disso foi a criação do Banco dos BRICS, em 2014, no nosso país refletindo a influência do Brasil no contexto global. Diante disso, A escalada golpista e a luta pela democracia no país têm chamado a atenção da mídia internacional

O canal BBC destacou que o processo de impeachment aberto pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha, se trata de vingança e o caracteriza como um golpe a imagem do país.

bbcbrasil

Continue lendo