Sorrentino: “Neoliberais estão impondo uma nova ordem política no país” (por Claudio Gonzalez)

O dirigente comunista dividiu sua fala em três partes: na primeira parte, intitulada Saídas e Perspectivas para o Brasil, ele apresenta parte do conteúdo do documento congressual, com uma análise política da conjuntura atual pós-golpe e do ciclo progressista dos governos Lula e Dilma; na segunda parte, Sorrentino relata o que propõe o PCdoB aos brasileiros neste momento de crise e, na terceira parte, avaliada por ele como mais complexa, são tratadas as polêmicas sobre a estratégia política necessária para tirar o país da encruzilhada histórica em que se encontra e como o PCdoB se situa nestas polêmicas.

Continue lendo

A imagem do justiceiro e a nova versão do populismo latino-americano (por Pedro Serrano)

Carta Maior e Carta Capital (no site Justificando) têm promovido histórico debate crítico sobre o Estado de exceção e o direito contemporâneo. Chamam-me a atenção as matérias de Pedro Estevam Serrano, mestre e doutor em Direito do Estado pela PUC/SP com pós-doutorado pela Universidade de Lisboa. Professor de Direito Constitucional da PUC-SP, advogado que tem se notabilizado pela aguda penetrância de suas abordagens sobre o Estado de Exceção e por vasta cultura jurídica, histórica e filosófica. Igualmente as de Gilberto Bercovici, Professor Titular da Faculdade de Direito da USP, um dos mais proeminentes juristas que tem se batido pelo Estado democrático de direito e contra o desmonte do Estado brasileiro.

Tenho certeza de que os amigos e amigas gostarão das Leituras Recomendadas que serão postadas nesta Série Estado de Exceção. E inclusive a polêmica (necessária) entre ambos no que respeita às Diretas Já.

Continue lendo

As pernas cortadas de Letelier (um conto político sobre violência e neoliberalismo) (por Marcelo Zero)

Três semanas antes de sofrer o atentado, em 1976, o ex-ministro de Allende Orlando Letelier publicou artigo sobre as consequências econômicas, sociais e políticas do neoliberalismo e sua estreita conexão com a violência – no caso, a ditadura chilena

Continue lendo