Revista Semanal – Blog Sorrentino #4

Denúncia do leilão do pré-sal, e Temer; lembrança de Paulo Fonteles Filho

Dois temas dominaram a semana – a votação do pedido de impeachment do ilegítimo Michel Temer, e o leilão do pré-sal, que ocorre nesta sexta-feira e, para nós, comunistas, as homenagens ao camarada Paulo Fonteles Filho.

As homenagens ao Paulinho Fonteles, retirado de nossa convivência por um enfarto fatal, foram abundantes. E corretas. AQUI

O leilão de áreas de exploração do pré-sal foi denunciado com análises e dados que revelam mais uma vez o favorecimento a multinacionais do petróleo e a traição à soberania brasileira pelo governo usurpador de Michel Temer, que oferece aquela riqueza nacional a preço vil e enxovalha a soberania brasileira. AQUI

Houve gols também na luta de idéias, com artigos que questionam e denunciam os males da globalização neoliberal, que ameaça a economia e a soberania de nosso país. O texto da própria Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (United Nations Industrial Development Organization – UNIDO), com dados a indústria mundial até 2016, é ferramenta para a denúncia do atraso. AQUI

Cabe destacar também, em relação à luta de idéias, o texto que trata das origens da desigualdade, que enfatiza o papel das políticas públicas contra elas, ao colocar como medidas do governo ilegítimo de Temer mostram, com clareza, essa função do Estado, para o bem (o fim das desigualdades) ou para o mal (a acentuação delas).

Cabe saudar também os comentários sobre Paulo Freire, um autor que precisa ser lembrado contra do festival de besteiras em curso no país. AQUI

Outro texto importante, que pode ajudar na resistência contra as reformas reacionárias de Temer, é o Relatório da CPI do Senado que concluiu denunciando que não existe o alegado déficit da Previdência. AQUI

Embora com grande atraso, a luta de idéias se beneficia também com a publicação da entrevista com Carolina Maria Ruy, sobre o centenário da greve de 1917. AQUI

Merece registro a continuidade de publicação dos dossiês da revista eletrônica Estudos Estratégicos – chegamos ao dossiê nº VIII, que trata da formação do povo brasileiro. AQUI

Cobrimos tardiamente a votação do impeachment de Michel Temer; apenas na sexta-feira nos manifestamos sobre o assunto. Mesmo assim, os textos publicados ajudam a entender o que houve na Câmara dos Deputados e denunciam o triste papel de parlamentares que fazem parte da base do governo golpista. AQUI

Portinari coloca negros e negras na sala de jantar das elites 

Com obras que retratam o universo negro, rural e periférico, exposição no MASP sobre Candido Portinari segue até 15/11

pastedGraphic.png

Colona sentada, de Portinari – 1935. / Reprodução/Instituto de Estudos Brasileiros da USP, Coleção Mário de Andrade, São Paulo – SP.

Renata Felinto *

Candido Portinari pode ser considerado o artista modernista por excelência do nosso país. Dominou todos os cânones das Academia para depois desconstruí-los à luz das novas formas de representação trazidas pelos movimentos de vanguarda europeia do início do século XX.

Continue lendo

O legado de Paulo Emílio para a cultura cinematográfica no Brasil. Por Juliana Domingos de Lima

Crítico de cinema faria 100 anos em 2016. E plantou sementes essenciais para a vida cultural do país

 PAULO EMÍLIO FAZIA DO CINEMA INSTRUMENTO DE ANÁLISE SOCIAL E DE REFLEXÃO SOBRE A CULTURA PELA QUAL ERA PRODUZIDO

PAULO EMÍLIO FAZIA DO CINEMA INSTRUMENTO DE ANÁLISE SOCIAL E DE REFLEXÃO SOBRE A CULTURA PELA QUAL ERA PRODUZIDO

Paulo Emílio Sales Gomes foi historiador, crítico de cinema, professor e escritor. Fundador da Cinemateca Brasileira, biógrafo de Jean Vigo (cineasta francês da década de 1930), companheiro da escritora Lygia Fagundes Telles. O intelectual que se dedicou a auscultar com dedicação o cinema do século 20 responde por muitas alcunhas, e completaria cem anos em 2016.

Continue lendo

Luta Digital em Defesa dos Direitos Humanos e da Memória.

paulo

por Paulo Fonteles Filho e Marcelo Zelic.

Depois de um mês de trabalho duro – daqueles que consome as noites e neurônios – concluímos o Portal do Instituto Paulo Fonteles de Direitos Humanos (IPF-DH) e o colocamos no ar, no ambiente da blogosfera.

No centro de nossas preocupações a luta digital em defesa dos direitos humanos e da memória, bem como o desafio de buscar os nexos do passado recente com nosso presente, nada tranquilo e bastante violento. Nunca – em tempos de golpe na democracia – foi tão importante desvelar como as elites sempre atuaram no curso da história brasileira, para sufocar a democracia e afogar, em sangue, os mais caros anseios de liberdade e prosperidade social e espiritual da imensa maioria de nosso povo.

De novo não!

Continue lendo