Privatização do petróleo: a França joga com marketing enquanto explora suas neocolônias

por Roberto Moraes* | Blog do Roberto Moraes

 

O hipercapitalismo pelo mundo, em meio aos discursos fragmentados e pós-modernos, segue cartilha muito próxima do período da colonização. Assim, a França quer parecer moderna e preocupada com o meio ambiente. Por isso, no início de julho, o governo francês anunciou que 2040 quer acabar com a venda de carros movido a diesel e gasolina.

No mês passado, a agência Reuters divulgou que a França também planeja acabar com toda a exploração e produção de petróleo em seu território e domínios ultramarinos.

Parece modernidade, mas também cheira a marketing bem ao nível da turma do seu presidente Macron. Porque eliminar produção em terras francesas não quer dizer muita coisa. Ou melhor; não quer dizer quase nada. Continue lendo

Temer e o retorno da era das privatizações, por Pablo Diniz

Como uma avalanche, o projeto de privatização de Michel Temer beira a criminalidade e quer vender 57 empresas

Está na mira da privatização o que resta da Petrobras, da Eletrobras, da Embrapa, da Infraero e dos bancos públicos / Beto Barata

O termo que definiu as vitórias e derrotas das últimas eleições brasileiras foi privatização. Fernando Henrique Cardoso iniciou uma era de malsucedidas vendas do patrimônio público, com a entrega de empresas estratégicas a preço de banana. Desde então, o país assiste ao desmonte e transferência de comando dessas empresas a “acionistas” anônimos de todos os recantos do planeta, em especial, os Estados Unidos. Continue lendo

Cuidado, os alquimistas estão voltando. Privatizar é viver (por Reginaldo Moraes)

Publicação de 1999 da Merril Lynch listava os “avanços” na privatização dos serviços de saúde e mostrava como fazer para lucrar com a educação. As mesmas promessas são vendidas, agora, por merril-lynchianos repaginados, aqui no país tropical

Continue lendo