A UBE conclama ao país ao cumprimento das leis e à conduta ética (por Durval de Noronha Goyos Junior)

A participação efetiva do Brasil na Segunda Guerra Mundial, ao lado dos Aliados e em defesa dos valores caros à Humanidade, representou um divisor de águas no tocante à democratização do País e um avanço marcado pela paulatina redução da exclusão social, da dominação desmedida e feroz das classes dominantes sobre a cidadania. Ao mesmo tempo em que nossas instituições de direito interno evoluíam, o Brasil cooperava para a construção de uma ordem jurídica internacional, que almejava um equilíbrio baseado no regime de regras. Esta gradativa evolução tornou menos abrupta a desigualdade social e representou a transposição da maior barreira em nosso processo da busca do bem comum.

Continue lendo

Tróféu Juca Pato 2016: UBE homenageia Bernardo Pericás e Caio Prado Jr.

maxresdefault-16

No último dia 06, realizou-se, no Teatro da Academia Paulista de Letras a entrega do Prêmio Juca Pato de Intelectual do Ano. Promovido pela União Brasileira de Escritores (UBE), consiste em uma das mais importantes homenagens da literatura brasileira e já premiou intelectuais como Caio Prado Jr. (1966) e Luiz Carlos Bresser Pereira (2015). Neste ano o vencedor foi o historiador Bernardo Pericás com o livro: Caio Prado Júnior, uma biografia política lançado pela Boitempo Editorial. Continue lendo

A poesia de cientista político e historiador

16_07_14_sorrentino_monizbandeira

por João Eurico Matta*

Luiz Alberto Moniz Bandeira, baiano, consagrou-se como autor de mais de vinte obras, entre as quais o monumental estudo O Feudo – A Casa da Torre de Garcia d’Ávila: da conquista dos sertões à independência do Brasil. Mas aqui desejo enfatizar que ele, meu amigo de infância desde os cinco anos (somos nascidos em 1935), primeiramente se orientou para a poesia. Continue lendo

Moniz Bandeira 80 anos: História, sociedade e poesia

moniz-bandeira

Todo estudante de história ou militante de esquerda já ouviu falar em Moniz Bandeira. Quando o debate é sobre o Imperialismo norte-americano e suas caracterizações é obrigatório recorrer ao historiador. Recentemente destacamos aqui no BLOG DO SORRENTINO o belíssimo trabalho de Moniz no livro “O Ano Vermelho” que trata dos impactos da Revolução Russa no Brasil. Isso se deu em decorrência da homenagem prestada recentemente pela União Brasileira de Escritores (UBE) alusiva aos 80 anos de nascimento do intelectual baiano. Nesta ocasião, foi possível uma imersão na obra de Moniz Bandeira a partir do debate de obras como o já citado “Ano Vermelho”, mas também de “Formação do Império Americano”, “Brasil, Argentina e Estados Unidos (Da Tríplice Aliança ao Mercosul) ”, “A expansão do Brasil e a formação dos Estados na Bacia do Prata”, “A Segunda Guerra Fria, geopolítica e dimensão estratégica dos Estados Unidos”, entre outros. Continue lendo