A UBE conclama ao país ao cumprimento das leis e à conduta ética (por Durval de Noronha Goyos Junior)

A participação efetiva do Brasil na Segunda Guerra Mundial, ao lado dos Aliados e em defesa dos valores caros à Humanidade, representou um divisor de águas no tocante à democratização do País e um avanço marcado pela paulatina redução da exclusão social, da dominação desmedida e feroz das classes dominantes sobre a cidadania. Ao mesmo tempo em que nossas instituições de direito interno evoluíam, o Brasil cooperava para a construção de uma ordem jurídica internacional, que almejava um equilíbrio baseado no regime de regras. Esta gradativa evolução tornou menos abrupta a desigualdade social e representou a transposição da maior barreira em nosso processo da busca do bem comum.

Continue lendo

Moniz Bandeira 80 anos: História, sociedade e poesia

moniz-bandeira

Todo estudante de história ou militante de esquerda já ouviu falar em Moniz Bandeira. Quando o debate é sobre o Imperialismo norte-americano e suas caracterizações é obrigatório recorrer ao historiador. Recentemente destacamos aqui no BLOG DO SORRENTINO o belíssimo trabalho de Moniz no livro “O Ano Vermelho” que trata dos impactos da Revolução Russa no Brasil. Isso se deu em decorrência da homenagem prestada recentemente pela União Brasileira de Escritores (UBE) alusiva aos 80 anos de nascimento do intelectual baiano. Nesta ocasião, foi possível uma imersão na obra de Moniz Bandeira a partir do debate de obras como o já citado “Ano Vermelho”, mas também de “Formação do Império Americano”, “Brasil, Argentina e Estados Unidos (Da Tríplice Aliança ao Mercosul) ”, “A expansão do Brasil e a formação dos Estados na Bacia do Prata”, “A Segunda Guerra Fria, geopolítica e dimensão estratégica dos Estados Unidos”, entre outros. Continue lendo

O ano vermelho – um clássico insuperável

16_06_15_sorrentino_ano_vermelho2

A comemoração dos 50 anos da Revolução Russa de 1917 foi marcada, no Brasil, pelo lançamento deste livro notável, que rapidamente se tornou um clássico fundamental da história dos comunistas no Brasil – O Ano Vermelho – A Revolução Russa e seus Reflexos no Brasil, de autoria de Moniz Bandeira, Clóvis Melo e A. T. Andrade.

Homenagear Moniz Bandeira pelos seus 80 anos é uma feliz iniciativa da União Brasileira dos Escritores, como foi a de sua indicação ao Prêmio Nobel em 2015. Continue lendo

União Brasileira dos Escritores – Três associados conquistam o Prêmio Literário Nacional Pen Clube do Brasil 2015

ube

Os associados da UBE Cyro de Mattos, Izacyl Guimarães e Ana Luiza Almeida Ferro venceram o Prêmio Literário Nacional PEN Clube do Brasil 2015 para livros das categorias Narrativa, Poesia e Ensaio publicados em 2013 e 2014, respectivamente com Os Ventos GemedoresAltamira e Alexandria e 1612: os papagaios amarelos na Ilha do Maranhão e a fundação de São Luís.  Criado em 1938, o Prêmio Literário Nacional Pen Clube do Brasil é um dos mais antigos e prestigiosos certames brasileiros, consistindo em troféu denominado PEN, especialmente concebido e executado pelo escultor Cavani Rosas, além de Diploma e três mil e quinhentos reais. Continue lendo

Manifesto assinado pelo presidente da União Brasileira dos Escritores

ube

“Nós, escritores brasileiros, firmes na crença de que não há crime na expressão pacífica de uma opinião, apelamos às autoridades sauditas para que libertem imediatamente o poeta palestino Ashraf Fayadh e outros detidos pelo mesmo motivo na Arábia Saudita, e que abstenham-se de punir indivíduos por exercerem seus direitos à liberdade de expressão e à liberdade de consciência, direitos humanos essenciais”. Continue lendo